terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Poetisa egípcia: egípcios não são árabes; os árabes são invasores e ocupantes no Egito

A poetisa egípcia Fátima Na'ut concede uma entrevista a um programa em um canal egípcio. Ela afirma que os árabes (e a religião muçulmana) são invasores e ocupantes no Egito e que trocaram à força a identidade e o idioma do país.



Fatima Na'ut: Quando eu aprendi a verdadeira história do Egito - não a história falsa que ensinam na escola - eu comecei a escrever "Egito" ao invés de "República Árabe do Egito".

Dizem que isso vai contra o Islã. De que maneira?

Quando a Pérsia foi conquistada pelos muçulmanos ela continuou sendo a Pérsia. Eles mantiveram sua identidade e seu idioma.
Eles não foram mudados pelos árabes. Será que isso os faz infiéis?

Países como a Indonésia, Malásia, Turquia - todos os países que se tornaram muçulmanos - mantiveram suas identidades [étnicas].  

Entrevistador: Eu concordo com essa lógica, mas os termos que você usa são ofensivos.

Fatima Na'ut: Que termos? Dizer que [o árabe] não é nosso idioma?

Entrevistador: Quem trouxe o idioma árabe para o Egito?

Fatima Na'ut: Os árabes.

Entrevistador: E o que trouxe esses árabes para cá?

Fatima Na'ut: As conquistas islâmicas.

Entrevistador: Então, o que você realmente está dizendo é que o idioma árabe, que foi trazido para o Egito pelas conquistas islâmicas, é o idioma de invasores e ocupantes.

Fatima Na'ut: Sim.

Entrevistador: Então a conquista islâmica...

Fatima Na'ut: Foi uma invasão, e não uma conquista.

Você sabe como nosso idioma foi trocado? Nós falávamos o idioma copta.

Entrevistador: Não estou dizendo que o idioma não foi trocado...

Fatima Na'ut: Ele foi trocado à força!

Entrevistador: Fatima Na'ut, você está exigindo que a palavra "árabe" seja removida do nome [oficial] "República Árabe do Egito"?

Fatima Na'ut: Sim.
Aliás, meu filho Mazen, durante seus estudos no segundo grau, escrevia a "República Egípcia". Ele me disse que seria reprovado em geografia por causa disso, e eu lhe disse: você pode ser reprovado em geografia, mas vai se dar bem em história. 

2 comentários:

  1. Ela esta correta...O Egito é um país que foi arabilizado ou seja se tornou um país de língua e Cultura arabe, mais isso não os torna um povo de origem Árabe. Egipcio já existia a milhares de ano antes dos Árabes invadir o Egito. Na verdade não sabe ao certo qual a etnia do povo egípcio, pela região passaram Núbios, Judeus, Líbios, Fenícios, Acadianos, Hititas, Assírios, Hyksos, Persas, Árabes, Gregos, Romanos, que com toda certeza de alguma forma deixaram sua marca nos genes do povo. Assim, não vamos presumir que os egípcios tivessem essa ou aquela característica porque não há consenso. 

    ResponderExcluir
  2. hoje em dia o termo Árabe é usado de forma generalizada, a palavra "árabe" hoje carece de exatidão. Encontram-se muitas polemicas ao redor da definição da identidade árabe e o do ser árabe. Antes não se utilizava a palavra Árabe para se referir aos povos "arabizados", mas somente àqueles de ascendência arábica original. Então porque o termo Árabe mudou? por motivos políticos. Então em 1954 foi criada a "Liga Árabe", todos os países de língua árabe foi denominado um país árabe. *A Liga Árabe – ou Liga dos Estados Árabes – é uma organização formada, atualmente, por vinte e dois países que têm a Língua Árabe como idioma oficial. É composta por Egito, Argélia, Líbia, Sudão, Mauritânia, Marrocos, Tunísia, Djibuti, Iêmen, Omã, Arábia Saudita, Somália, Jordânia, Palestina, Líbano, Síria, Iraque, Kuwait, Bahrein, Catar, Emirados árabes e a Autoridade Nacional Palestina.


    Sua criação aconteceu em 1945, na cidade do Cairo, no Egito, com o objetivo de articular e organizar as questões políticas e econômicas de seus países-membros em âmbito internacional.*ENTÃO FOI A LIGA ÁRABE QUE PASSOU À DETERMINAR O QUE É UM ÁRABE. Aqueles que hoje são chamados de "árabes" são os que falam o idioma, mas poucos desses são descendentes dos povos oriundos da Península Arábica.

    ResponderExcluir